Livros lidos em abril

Abril foi um mês de começar novas leituras. Estou com várias leituras em andamento, como a biografia de Borges, por exemplo. Li muitos contos, por causa da aula de literatura hispano-americana. Finalizações foram poucas, apenas três. O número mágico de Dante, inclusive. 

Esaú e Jacó - Machado de Assis



Esse romance machadiano conta a vida de dois irmãos gêmeos: Pedro e Paulo. Eles são idênticos, contudo, possuem mentes completamente diferentes. Um é conservador; já o outro, a favor da República. Eles não se dão bem de forma alguma e o pior: se apaixonam pela mesma moça, a Flora.

Foi uma leitura que se arrastou de fevereiro até abril. Eu gostei, acho que é uma leitura que dá pra levar, mas não me fascinou de forma alguma. E isso é muito estranho porque sou obcecada por Dom Casmurro há, pelo menos, sete anos. Senti falta de uma ação, mental mesmo. Não consegui me conectar com os irmãos ou conhecer os seus pensamentos e motivações. Aliás, a história é contada por um amigo da família, o Aires. Talvez isso tenha prejudicado um pouco. 


Vida nova - Dante Alighieri 




Esse livro é bem lindo. É todo sobre o amor. Especificamente: o amor que Dante sentia por Beatriz, uma moça que ele conhecera quando tinha nove anos e que voltara a reencontrar com dezoito. Acontece que foi tudo um amor platônico, inclusive, ela não o cumprimentou quando o viu pela segunda vez (e isso cortou o coração de Dante em mil pedaços). Dante conta, em prosa, tudo o que sente por Beatriz, o que fazia para esconder das outras pessoas o seu sentimento, sua vida de poeta, a rejeição... O interessante é que no meio da prosa, surgem as poesias. Dante coloca seus poemas no meio da obra e o melhor: vai explicando o que ele sentia e o que queria dizer quando escreveu o poema em questão.

Ele vê o Amor personificado em uma pessoa. Ele sonha com a Beatriz comendo seu coração, literalmente. Ele diz que quando começamos a amar alguém, iniciamos uma vida nova. Tem coisa mais bonita? E é uma ótima pedida para quem se interessa em ler A divina comédia. Vida nova é o seu precursor. É essa mesma Beatriz, musa do poeta, que vai aparecer guiando-o no Paraíso. 


O escolhido foi você - Miranda July




Esse foi pros favoritos. Eu amei. A Miranda escreve em primeira pessoa sobre a sua experiência escrevendo um roteiro de cinema. Ela sofre de um bloqueio criativo, não consegue dar veracidade aos personagens, então decide entrevistar diversas pessoas que anunciaram a venda de algo em um jornal chamado PennySaver. As pessoas oferecem de tudo: tem gente vendendo desde de Ursinhos Carinhosos até girinos. Ela propõe uma entrevista e vai lá perguntar o motivo pelo qual as pessoas estão vendendo os objetos, a sua história de vida, o que elas pensam sobre a vida...

Achei uma homenagem ao ser humano. Conhecendo a história de outras pessoas nos deparamos com experiências e dores vividas por nós. Nos encontramos no outro. No meio das entrevistas, Miranda se depara com temas como a morte e a decisão de ter ou não um filho. É tudo muito real, muito humano. E muito bonito. É muito legal ver como as pessoas são únicas, cada um com o seu detalhe específico e especial. Deu uma super vontade de sair por aí entrevistando pessoas e escrevendo. 


6 comentários:

  1. Fiquei muito interessada nesse último livro <3 adoro histórias assim, que mostram a vida de outras pessoas, muitas vezes tão "normais" quanto eu, nós, mas que têm algo a oferecer, falar, etc.

    milenaschabat.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro essas histórias! Com certeza todos nós temos algo para acrescentar na história do outro!

      Bjs

      Excluir
  2. Nossa, agora fiquei numa vontade louca de ler O Escolhido Foi Você, pois parece muito bom e bem diferente de tudo que já li.
    Beijos
    www.purpurinaacida.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm, ele é maravilhoso! Leia sim :)

      Bjs

      Excluir
  3. Oi Laisa, tudo bem?
    Adorei a postagem pois você me apresentou livros bem diferentes. Acredita que ainda não havia lido nenhum desses? Mas fiquei bem curiosa para conhecer todos, até o do Machado :) Também gosto de Dom , mas prefiro o alienista :)
    Eu tenho o Divina Comédia, estou louca para ler :)
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gislaine! Tudo e com você?
      Uau, O alienista é ainda melhor? Agora estou curiosa para ler! Obrigada pela dica :)
      Ler A divina comédia tá sendo uma experiência muito bacana! Quando ler, me fala o que achou!

      Bjs

      Excluir